terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

POEMAS

Todos nós temos um poeta dentro de nós, basta uma grande alegria, um grande felicidade, ou uma imensa dor, e a gente  resolve fazer poesia; umas muito boas, outras muito ruins,todavia, poesia.

Nasci par ter saudades

Parece que nasci para ter saudades!

Saudades de meus pais quando fui interna;

Saudades dos colegas quando sai do internato;

Saudades da minha infância quando virei adulta;

Saudades do primeiro amor quando ele se foi;

Saudades do meu filho quando ele partiu;

Saudades do meu amor quando ele deixou de me amar;

Saudades do dia em que conheci um outro amor;

Este, se foi para nunca mais voltar mesmo.

Saudades de você, que ainda hoje insiste em estar aqui

Dentro de um não saber de você que dói mais que a

Própria saudade.

Arembepe, Brasil, 2009



O que me fizeste

Não tens dimensão do que me fizeste

Tiraste-me o prazer de te saber meu

De te saber tão próximo que às vezes queria ter-te mais longe

Somente para cobrar a tua presença viva e forte

Não sabes o que me fizeste

Afastaste-me do amor real,

Vivo, quente, sentido,querido

Tenho agora só saudades

Saudades de ti, do corpo colado

Das tentativas do não amor

Ah! Se soubesses o que fizeste-me

Certamente procurarias um meio de desfazer a dor que me causaste

Me pegarias nos braços, me levarias para o aconhego,

E ficaria a meu lado como sabes que gosto, apenas ali, juntos,

Talvez de mãos dadas, apenas sentindo a presença um do outro

Escutando a respiração contínua, pausada, calma

Com a certeza de que se quer estar, nada mais que, “juntos”

Melides,Portugal, 2008



O que a tua falta faz

A tua falta me faz amarga,

Fria, agressiva, dura.

A tua falta me deixa seca, infeliz, feia.

Não acho graça da graça,

Não gosto de pessoas felizes,

Quero sombras, escuridão, infelicidade

Tudo isto faz parte do meu hoje,

Que não tem amanhã, pois não o quero,

Ele não me traz você, apenas me afasta do que amo

Melides, Portugal, 2008