segunda-feira, 2 de maio de 2022

A morte da barata

 A noite já vinha alta, a casa em silêncio, o casal dormia no quarto principal, que fica no andar de cima: o quarto  amplo, muito grande, com closet, casa de banho. O quarto é tão grande que a cama de casal, uma king size, fica solta,  não esta encostada em qualquer parede, entretanto, e até hoje ninguém entende o motivo, não se colocou um frigobar no espaço, o que tinha como consequência, levar todas as noites um copo de agua  para o quarto. Se este hábito fosse quebrado, o resultado era descer no meio da noite para beber água.

Isso ocorrera naquele dia: esqueceram de levar o vasilhame d’água. A mulher acorda na madrugada sedenta, passou a mão no criado mudo onde sempre colocava o copo e descobriu que ele não estava lá. Tentou driblar a sede, mas ela persistia, e não teve outra alternativa que levantar e descer para beber água.

Levantou, acedeu a luz da escada e dirigiu-se a cozinha.

“Socorro”!

O marido acordou apavorado com o grito e, aos tropeções, desceu correndo a escada para ver o que tinha acontecido.

Encontrou a mulher na cozinha, de olhos fechados continuava gritando, o cachorro desceu atrás do dono latindo e, tão apavorado quanto o homem, ficava de um lado para outro.  O inferno era total.

O marido olha para a esposa tentando entender o que tinha acontecido.  Será que tinha alguém aqui? Será que ela viu um fantasma? A mulher realmente estava transtornada, tremendo, mas gritava de olhos fechados, foi preciso o homem dar uns sacolejos nela para ela parar de gritar.

A mulher parou de gritar, ficou estática, mas não conseguia falar, apenas apontava para baixo da mesa. O homem olhou para o local para onde a ela apontava, mas não conseguia ver nada, não havia nada ali, puxou as cadeiras, olhou tudo ali, nada, não havia nada.

De repente a mulher consegue falar:  “ A barata! Tem uma barata ali, ela veio voando e caiu em cima de mim, consegui tirá-la, nem sei como, aí ela caiu no chão e correu para debaixo da mesa.

O marido incrédulo olhou para ela e falou: Porra, esse inferno todo por causa de uma barata?  Vc criou um risco efetivo de eu ter um enfarto, cair da escada, enfim, causar uma tragédia, por causa de uma barata?

- Eu não posso acreditar, “cala boca cachorro”, o cão não parava de latir, o homem agora estava muito brabo mesmo, “cala boca cachorro, vou te dar uma porrada”! Agora a mulher já chorava, e gritava: “você tem de achar a barata caso contrário não vou conseguir dormir”.

O marido retado, xingando, começa a olhar embaixo dos armários, puxa geladeira, cadeira, mesa, mas nada, a barata não deixou vestígios. A mulher insiste aos gritos, ela está aqui e com ela aqui não vou conseguir dormir.

-Porra mulher, a merda desta barata não vai subir escada, vamos dormir. A mulher histérica: “Não, você tem de achar esta miserável.

O cachorro continuava alvoroçado, até porque as vozes alteradas dos donos o fazia ficar nervoso também,

De repente, mais um grito: “Olhe ela ali”,

- Ali onde?

-Ali andando na bancada do fogão.

O marido armado com a havaiana na mão, parte vociferando  para cima da barata.

A sacana, esperta, acuada, vai se enfiando aqui e ali, finalmente acha uma brecha entre a bancada e o fogão, uma fresta mínima, mas ela insiste e fica a meio pau, ou seja, uma parte dentro do buraco e a outra aparente. O homem mete a sandália, consegue simplesmente tirar uma perna da barata. Outra porrada mais violenta, e um pedaço da asa se solta, mas a barata dá sinais visíveis que está viva, a mulher continua berrando, “Mata ela, mata ela”.

A essa altura  as luzes da casa vizinha se ascendem . Uma voz é ouvida: “Vizinho o que esta havendo? Precisam de ajuda?  Eles não respondem nada, estão concentrados em trucidar a barata.

O homem agora pega uma faca, uma peixeira, ele vai enfiar a faca ali naquela fresta onde a bicha se encontra.

O cachorro late olhando para a porta, os vizinhos estão batendo no portão aflitos e gritando para eles abrirem a porta,

O cachorro late demais, o homem está vociferando mesmo, grita com a mulher; “ viu o que a sua presepada causou? Olhe o escândalo! Vamos dizer o que aos vizinhos? Que este escândalo todo foi por causa de uma barata, enquanto fala vai enfiando a faca na fresta onde a barata está. O fogão cede um pouco, dando espaço para a barata cair.

- Suba mulher, suba.  Não, não subo, só saio daqui quando vir o cadáver da barata.

A bicha debilitada, já não tinha habilidade para se safar das chineladas, e em uma delas:  xeque mate, a filha da mãe morre, espalhando uma massa branca pelo chão,  final do caos,

O homem grita para a vizinhança que estava tudo bem, que foi uma cobra que entrou na casa, A vizinhança se acalma e vai embora, o cachorro para de latir, a mulher joga agua no chão, detergente, sabão,  álcool, assepsia total,   e depois, sem beber a água, a causa de todo aquele alvoroço, sobe para o quarto.

O homem está ainda possesso deitado na cama:

O que, você deitado na cama sujo de barata! Pode levantar e tomar banho,

 Ai era demais! O cara olha para a mulher com cara de poucos amigos, e vocês podem bem imaginar o que ele mandou ela fazer!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

2 comentários: