terça-feira, 21 de março de 2017

Commodities! O que será?

Vejo televisão, fico assistindo os jornais, nacionais ou não. Há um especifico, o da Bloomberg, em que aparece uma coluna do lado direito da tela, que mostra algumas manchetes, normalmente coisas ligadas à economia. Um dia destes, acho que na semana passada, estou eu a assistir o noticiário e aparece  na manchete lateral: " As commodities  ajudarão o pais a sair da recessão", se não foi isto foi uma coisa bem parecida. Fiquei olhando aquilo e me perguntando: o que seriam “commodities”. Confesso minha ignorância, e tive de procurar me informar sobre  o assunto, dado que, também, na semana passada, a comentarista  de um dos programas da Globo News, falava de commodities, dizendo que alguns países da América do Sul, por um período, estiveram bem, porque tinham muitas commodities para exportar


Zorra, esta  coisa de commodities deve ser mesmo muito importante, pois ela é capaz, ao que parece, de alterar até o câmbio.

Rapaz! Nada como a ignorância: pois  não é que commodities em inglês, significa mercadorias. Kkkkkkkkkkkk, se Ângela estivesse perto de mim agora ia dar uma bronca, pois passei alguns anos estudando inglês e não sei o que são commodities. 

Logo de início, eu associei a palavra a “comodidades”.  Bom, não estava muito afastada do sentido em si, pois as commodities terminam por ser coisas, produtos, que nos trazem alguma comodidade, beneficio: pois eu penso que comer, beber nos traz muita comodidade ou vocês não acham?

Bem, mas vamos ao sentido econômico da palavra commodities, que é fruto da mania de imitação que temos, pois podíamos muito bem falar em produtos, coisas, e estaríamos falando da mesma coisa. Acho que colocam os nomes em inglês para criar dificuldade para o pobre do consumidor brasileiro, nós, pobres mortais. Devem pensar que nós não somos capazes de entender e então complicam mais tudo, que é para não se entender mesmo e eles darem a aula de erudição. Ficamos fora desta classe erudita que sabe e falam das commodities com muita intimidade.

Sabemos já que commodities são mercadorias, produtos. Sim, isto mesmo, mas estão pensando que são todos os produtos ou mercadorias que podem receber esta classificação? Não, não é bem assim, pois é necessário pertencer a uma determinada classe de mercadorias para ganhar o status de commodities. 

COMMODITIES, para os leigos iguais a mim, significa mercadorias,(bens e produtos) mui principalmente aquelas que são produzidas em larga escala e que são comercializadas a nível mundial. Podem ser do reino mineral ou vegetal. O reino animal fica de fora desta estória de commodities, pois, para se comercializar carnes, por exemplo, e outros derivados  do reino animal, tais produtos têm de passar por algum processo, seja industrialização, seja para agregação de algum valor, enfim, alguma modificação da matéria prima.

Ao que parece, o grande identificador das commodities é, exatamente, o de ser “matéria prima”, e em não sendo, o processo porque passa para ser comercializada, não lhe acrescenta muita coisa, não lhe altera esta primariedade.

As commodities do reino vegetal que são produzidas no Brasil e que tem grande circulação mundial são soja, suco de laranja congelado, trigo, borracha, café, frutas em geral, cana de açúcar, feijão, arroz.  No reino mineral os destaques vão para o ferro, o alumínio, ouro, prata, níquel, pedras, petróleo. 

Há ainda, e esta é que fica mesmo fora da minha pobre compreensão de pessoa leiga, as commodities financeiras, que se referem às moedas que são negociadas nos diversos mercados, títulos públicos de governos, debentures (outra droga que muitos não sabem o que é, e com muita propriedade: para que saber o que são debentures? Qual  a utilidade pratica disto para o nosso dia a dia? Sinceramente não sei, mas é melhor estar informado. Adianto logo que debentures são títulos de créditos emitidos por empresas privadas, que são comprados por investidores.

As commodities tem, salvo melhor juízo, olhem que eu não sou nenhuma economista, e lembrem que estou, tal qual alguns, começando a conhecer as commodities agora, o seu preço ditado pelo comércio internacional, portanto o seu valor varia de acordo com a demanda. Se há alta demanda, logicamente, o preço sobe, se há pouca demanda, ele diminui. Toda a negociação de commodities é feita pela bolsa de mercadorias, no Brasil  temos a BM&F, Bolsa de Mercadorias e Futuros.  Assim, quando vocês estiverem vendo televisão e aparecer alguma Manchete que se relacione com a BM&F e commodities, vocês já saberão, de imediato, a ligação entre uma e outra,

Somos um país exportador de commodities, desde sempre, lembrem que o nosso primeiro artigo de exportação foi o pau brasil: uma commoditie. Depois do pau brasil nós tivemos outra commoditie que criou olho grosso em nossas terras: o ouro:  passamos pela  borracha, tivemos a fase do café, algodão. Estamos agora em plena fase da soja, das frutas, do petróleo, do ferro, enfim, somos “commoditores” ou seja:  geramos commodities, embora também importemos algumas commodities de outros países.

Ah sim! Lendo na internet, fiquei sabendo que existe também uma outra espécie de commodities :  commodities ambientais:água e a energia, vou procurar ler mais, pois não consigo entender  esta “comoditização” da água e da energia.

O certo é que nunca mais ficarei fazendo papel de besta na frente da TV, diante dos noticiários e das pessoas que falam muito difícil para os pobres mortais que não entendem de “commodities”. Eu, mesmo que superficialmente, já sei o que são e espero que, mesmo aqueles que dizem que sabem o que são embora não saibam mesmo, aqueles que tem vergonha de dizer que não sabe o que são” commodites”  a partir deste texto fiquem mais familiarizados com o termo. Também espero que “corrupção” não passe a ser considerada uma commoditie, embora neste particular  sejamos, na atualidade, os donos do mercado.